X

PACIENTES

Prezado cliente, para retirada dos Resultados de Exames, favor acessar a aba "ÁREA DE PACIENTES", ou clique aqui.

Atendimento ao Cliente:

Menu de Exames

ÁCIDO 5 HIDROXI INDOL ACÉTICO - urina 24h

A A

O Laboratório Alvaro oferece mais de 1400 tipos de exames de prevenção e tratamento. Consulte abaixo todas as informações e orientações para cada tipo.

  • Código: 5HID
  • Material: urina 24h acidificada
  • Sinônimo: ÁCIDO 5 HIDROXI INDOL ACÉTICO - urina 24h
  • Volume: 10,0 mL
  • Método: Cromatografia Líquida de Alto Desempenho (HPLC)
  • Volume Lab.: 10,0 mL
  • Rotina: Diária
  • Resultado: 5 dia(s)
  • Temperatura: Refrigerado
  • Coleta: Devido ao fato do ácido 5-hidroxi indol acético ser instável, em pH fortemente ácido a amostra deve ser coletada em frasco limpo contendo 10mL de uma solução de HCl à 50% ou 6N para cada litro urina. Amostras coletadas com ácido, mantidas PROTEGIDAS DA LUZ e REFRIGERADAS a 2-8°C, são estáveis por até 3 dias. Amostras coletadas com ácido e MANTIDAS CONGELADAS a -20°C são estáveis por até 1 mês. Todas as amostras com solicitações para esses exames terão seu pH conferido pelo laboratório. Caso o pH da amostra seja superior a 4 ou inferior a 2, a amostra será analisada sob restrição devido a possível ausência do conservante ou degradação da amostra. Uma observação será colocada no laudo. Três dias antes da coleta, suspender o uso de medicamentos e se possível dispensá-los. Caso os medicamentos não possam ser suspensos, conversar com o Laboratório ou com seu médico. Os medicamentos que mais interferem são: acetaminofeno, salicilatos, fenacetina, xaropes para tosse, naproxeno, mefenesina, metocarbamol, imipramina, isoniazida, inibidores da MAO, metenamina, metildopa, fenotiazina. No dia anterior à coleta, evitar a ingestão dos medicamentos acima, e dos seguintes alimentos: banana, abacate, chocolates, berinjela, tomates, amendoim, kiwi, abacaxi, ameixa, nozes e bebidas alcoólicas. Observações: Manter o frasco com a urina de 24h sob refrigeração. Coletar todo o volume de urina emitido em 24h. É importante, além de um rótulo com aviso de que o frasco contém ácido clorídrico, colocar um aviso em letras grandes CUIDADO . A coleta deverá ser feita em um frasco intermediário antes de depositar no frasco com conservante. - Preferencialmente não realizar no período menstrual. Em casos excepcionais e nos de urgência, pode ser realizada a coleta de urina menstruada utilizando-se um tampão vaginal. - Três (3) dias antes do início da coleta e no quarto dia, quando a coleta da urina será iniciada, o paciente deverá abster-se de qualquer substância que contenha: Café, Chá, Chocolate, Amendoim, Vanilina, Vitaminas, Refrigerantes, Nozes, Baunilha, Abacate, Banana, Ameixa, Berinjela, Tomate, Kiwi, Abacaxi, Sorvete, Manga. - Os pacientes devem, também, abster-se de fumo, refrigerantes com cola e bebidas alcoólicas nestes 4 dias. Durante estes quatro (4) dias o paciente deverá alimentar-se de: Pão, Manteiga, Ovos, Açúcar, Leite integral, Arroz, Carne, Água a vontade. - Algumas medicações podem alterar o resultado do exame. Evite o uso de medicamentos durante o período de dieta e coleta de material. Medicamentos prescritos só devem ser suspensos a critério do médico assistente.
  • Código SUS:
  • Código CBHPM: 4.03.05.11-2

Interpretação

  • Metabólito da serotonina excretado na urina, utilizado na avaliação da síndrome carcinoide por aumento da produção de serotonina ou outros 5-hydroxiindóis e quininas. Os níveis mais elevados costumam ser vistos nos tumores carcinoides do intestino médio e metastáticos. Aumentos mais discretos podem ser vistos em outros carcinoides. carcinóides ovarianos, espru, doença celíaca, carcinóide pulmonar típico e atípico e carcinomas pulmonares de pequenas células e indiferenciado de células grandes. Indicações: Utilizada no diagnóstico e seguimento de pacientes com síndrome carcinoide. Interpretação clínica: Valores acima de 25 mg em 24 horas são indicativos de Síndrome carcinóide. Existe pequena correlação entre o nível de HIAA e a severidade da síndrome carcinoide e cerca de 25 % dos pacientes com tumor carcinóide apresentam 5 HIAA normal. Seu uso principal é como fator prognóstico. Pacientes com doença renal podem ter 5HIAA falsamente baixo. Por outro lado, pacientes com má absorção e com aumento dos metabólitos urinários do triptofano poderão tê-lo elevado. São exemplos: doença celíaca, espru tropical, doença de Whipple e fibrose cística. Também aumenta na obstrução intestinal crônica e em alguns tumores não carcinoides. Sugestão de leitura complementar: Hande KR. Carcinoid Syndrome. In: Goldman: Goldman's Cecil Medicine, 24th ed. Philadelphia, Saunders. 2012. Kulke MH, Mayer RJ. Carcinoid Tumors. N Engl J Med 1999;341(6):453-4

Referência

  • 2