O Laboratório Alvaro está de cara nova!

Deseja tornar este perfil sua página inicial quando acessá-lo novamente?

X

Atendimento ao Cliente:

Menu de Exames

ACETILCOLINA - Anticorpo anti-receptor de Acetilcolina

A A

O Laboratório Alvaro oferece mais de 1400 tipos de exames de prevenção e tratamento. Consulte abaixo todas as informações e orientações para cada tipo.

  • Código: ACET
  • Material: Soro RIA
  • Sinônimo: ACETILCOLINA - Anticorpo anti-receptor de Acetilcolina
  • Volume: 3,0 mL
  • Método: Ensaio Imunoenzimático
  • Volume Lab.: 3,0 mL
  • Rotina: 2ª feira
  • Resultado: 48 horas
  • Temperatura: Congelado
  • Coleta: Jejum não necessário. Coletar sangue, separar o soro. Se o exame não for realizado no mesmo dia, congelar a amostra.
  • Código SUS:
  • Código CBHPM: 4.03.08.90-1

Interpretação

  • Pacientes com Miastenia gravis (MG) desenvolvem diferentes anticorpos contra o receptor de acetilcolina, entre eles o anticorpo ligante, o bloqueador e o modulador. Estes anticorpos estão primariamente associados à redução do número de receptores de acetilcolina viáveis e estão presentes em 87% dos pacientes com Miastenia gravis (MG) generalizada, em 63% com a forma ocular, e em 58% com MG em remissão. Esta classe de anticorpos é capaz de ativar a cascata do complemento, provocando dano celular e perda dos receptores. Na ausência de MG, raramente encontram-se resultados falso-positivos na cirrose biliar primária, tireoidite auto-imune e timoma. Embora sua concentração sérica não esteja associada à gravidade da doença, observa-se uma diminuição de sua concentração após a melhora clínica resultante da terapia (ver também anticorpo bloqueador do receptor de acetilcolina e anticorpo modulador do receptor de acetilcolina). Indicação: Confirmação diagnóstica de Miastenia Gravis, monitoramento do tratamento com drogas imunossupressivas. Interpretação clínica: Não há correlação entre condição clínica e títulos de anticorpos contra receptores de acetilcolina. A ausência de anticorpo ligante de receptor de acetilcolina, no entanto, não exclui o diagnóstico de miastenia gravis, já que em 10% dos casos confirmados da doença não se detecta nenhum dos diferentes tipos deste anticorpo, por qualquer metodologia. Sugestão de leitura complementar: Juel V, Massey C, Janice M. Myasthenia Gravis. Orphan J Rare Dis 2007; 2:44-8 Lehmann Hartung P. et al. Plasma Exchange in Neuroimmunological Disorders, part two. Neuromuscular Diseases. Arch Neurol, 2006;63: 1066-71.

Referência

  • Negativo: Inferior a 0,45 nmol/L
  • Positivo: Maior ou igual a 0,45 nmol/L