X

PACIENTES

Prezado cliente, para retirada dos Resultados de Exames, favor acessar a aba "ÁREA DE PACIENTES", ou clique aqui.

Atendimento ao Cliente:

Notícias

EXAME TOXICOLÓGICO VOLTA A SER OBRIGATÓRIO NO ESTADO DE SÃO PAULO

A A

Exame obrigatório para motoristas profissionais está disponível no Laboratório Alvaro.

Em abril de 2016, a Resolução 517 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que exige o Exame Toxicológico de Larga Janela de Detecção para motoristas profissionais foi barrada em parte do país a pedido de departamentos de trânsito estaduais. No entanto, em julho o exame volta a ser obrigatório no Estado de São Paulo.

O objetivo da medida é reduzir mortes ocorridas em estradas brasileiras, uma vez que o álcool e as drogas são fatores significativos em causas de acidentes. O Laboratório Alvaro disponibiliza esse exame em parceria com a Chromatox, seguindo todas as exigências e normas previstas pelo DENATRAN.

A partir de uma amostra de queratina do paciente, com a retirada indolor de uma pequena amostra de cabelo ou pelo, o exame revela se houve uso de álcool, maconha, haxixe, skunk, cocaína, crack, merla, codeína, morfina, heroína, ecstasy, MDMA, MDA, metanfetaminas, anfetaminas, mazindol, femproporex e anfepramona, e ainda pode indicar o uso ou abstinência dessas substâncias por um longo período de tempo.

Para que nenhuma substância seja detectada e o profissional obtenha resultado negativo no exame, é necessário um período de pelo menos 90 dias de abstenção. Dessa forma, é possível identificar usuários habituais ou dependentes químicos, impedindo sua contratação e/ou barrando a obtenção e renovação de sua CNH. Motoristas que obtiverem resultado positivo no exame deverão aguardar por um período de três meses para uma nova tentativa.

Entre em contato conosco para maiores informações através do Fale Conosco, central de atendimento pelo número 0800-643-8100, ou ainda através dos nossos consultores.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/07/1793802-exame-toxicologico-em-caminhoneiros-volta-a-ser-obrigatorio-em-sp.shtml