O Laboratório Alvaro está de cara nova!

Deseja tornar este perfil sua página inicial quando acessá-lo novamente?

X

Atendimento ao Cliente:

Notícias

Febre Chikungunya

A A

O alerta é de Mauro Scharf, diretor médico e endocrinologista do Laboratório Alvaro

O melhor caminho para manter a saúde das crianças nas férias de verão é o planejamento. Rever os horários e adaptar a rotina das refeições sem prejuízo, analisando se a criança ficará em casa ou se viajará, se fará atividades físicas ou ficará em frente à televisão, para assim encontrar alternativas que garantam o seu bem-estar. Este é o primeiro conselho de Mauro Scharf, diretor médico e endocrinologista do Laboratório Alvaro, que lembra que “a saúde não entra em férias”.

Scharf lembra que a diversão na praia pode oferece riscos à saúde. É comum casos em que a criança fica horas brincando na areia sem alimentação adequada. No caso de crianças diabéticas, a situação é ainda mais grave, já que muitas delas chegam ao hospital com um quadro de hipoglicemia grave.
O médico afirma que o ideal é fazer três grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar) e três lanches entre as refeições maiores. “Mas sem substituir um lanche por uma guloseima em frente à televisão”, diz Scharf.

Refrigerantes, salgadinhos e fast-food costumam ser pedidos com grande frequência pelas crianças nas férias. Quanto ao refrigerante, Scharf reforça que esta bebida tem muitas substâncias artificiais e contém valor nutricional quase nulo. Em relação aos salgadinhos, o endocrinologista sugere que eles sejam consumidos, no máximo, até três vezes na semana, em dias alternados, levando em consideração os alimentos que foram consumidos no dia. “Hoje, é possível encontrar opções integrais, como salgadinhos assados, preparados à base de milho, ricos em fibras, gorduras poliinsaturadas e livres de corantes artificiais. São mais saudáveis porque têm menor quantidade de carboidrato”, explica.

Já quanto ao fast-food Scharf diz que, se a criança tem um hábito alimentar saudável e o consumo de fast-food for esporádico e equilibrado, o ideal é limitar as idas e negociar com os filhos para levá-los apenas quinzenalmente. Mas o médico reforça que os alimentos destas lanchonetes são ricos em calorias e gorduras. “Um sanduíche, acompanhado por batata frita e refrigerante, tem em torno de 1500 Kcal, o que corresponde a boa parte do que deveria ser ingerido em um dia.  Por isso, tente escolher opções mais naturais, sem bacon ou presunto, sem sanduíches duplos ou triplos”, exemplifica.

Para estimular hábitos alimentares saudáveis, Scharf dá algumas sugestões:
Escolha e prepare junto os alimentos – Vá ao supermercado, à feira ou à quitanda com seu filho. Escolha os alimentos junto com ele e, depois, peça para que ele ajude a preparar a comida com você, nem que seja só lavar as verduras de uma salada. Certamente seu filho vai sentir mais prazer em comer aquilo que ele mesmo ajudou a preparar.

Refeição em família - Fazer as refeições em horários regulares e em família é extremamente saudável, não só para o corpo, mas também para o fortalecimento emocional de seu filho. E, se possível, desligue a TV durante as refeições para estimular o diálogo entre vocês.

Sinceridade e respeito – Seja sempre sincero para seu filho sobre o que ele está comendo. E lembre que ele tem paladar e que deve ser respeitado quando diz que não gosta de determinada comida.