O Laboratório Alvaro está de cara nova!

Deseja tornar este perfil sua página inicial quando acessá-lo novamente?

X

Atendimento ao Cliente:

Notícias

Sintomas, diagnóstico e tratamento de doenças do coração em mulheres

A A

Na Semana da Mulher, o cardiologista Alexandre Cury é quem dá as dicas

As mulheres podem não apresentar sintomas típicos de doenças do coração. Ao invés da dor torácica com duração de 20 minutos, náuseas e sudorese, as mulheres podem experimentar sintomas que mais parecem azia e indigestão. Ou, simplesmente, elas podem se sentir cansadas. Este é o primeiro alerta de Alexandre Cury, do Laboratório Alvaro.

Para diagnosticar a doença, mulheres com fatores de risco podem fazer um teste não-invasivo. A ecocardiografia sob estresse físico ou farmacológico e, recentemente, a angiotomografia de coronárias são ferramentas fundamentais na abordagem moderna e no diagnóstico precoce da doença coronariana.

As formas tradicionais de tratamento da doença cardíaca coronariana são semelhantes nos homens e nas mulheres. As mudanças no estilo de vida têm se mostrado particularmente eficazes no tratamento de mulheres. Estudos mostram que modificações nos hábitos alimentares podem afetar beneficamente ou prevenir o aumento do colesterol, o ganho de peso, aumento nos triglicerídeos, da pressão arterial sanguínea e provocar alterações na produção de insulina, que ocorre normalmente com a menopausa. 

Cury reforça que a melhor opção de tratamento é a prevenção. “Bem antes dos 50 anos, as mulheres deveriam se concentrar em minimizar quaisquer fatores de risco que possam contribuir mais tarde para a doença cardiovascular. Uma mulher não pode impedir a menopausa, mas pode promover um estilo de vida saudável”. 

Segundo o médico, a prevenção deve começar por uma dieta balanceada, prática de atividades físicas regulares e parar de fumar. “Mas não podemos nos esquecer de uma abordagem adequada para outras situações clínicas, como a depressão e o estresse, que também atuam com os outros fatores de riscos para as doenças cardiovasculares”, finaliza.

Fique atenta aos sintomas e consulte um médico regularmente.