Atendimento ao Cliente:

  • Cascavel: (45) 3220 - 8000
  • Foz do Iguaçu: (45) 3574 - 1010

Notícias

Apenas 1,9% dos brasileiros tem costume de doar sangue

A A

14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue 

Neste 14 de junho é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Mas, segundo dados do Ministério da Saúde, apenas 1,9% dos brasileiros doa sangue regularmente. De acordo com Selmo Minucelli, hematologista do Laboratório Alvaro, o procedimento é seguro e quem doa uma vez não é obrigado a doar sempre. “Mas é importante que pessoas saudáveis façam este gesto solidário regularmente”, recomenda.

O especialista explica que o material usado na coleta é descartável e não oferece qualquer risco de contaminação. A doação é rápida e a quantidade de sangue coletado é pequena, apenas 450 ml. Qualquer pessoa saudável, que tenha entre 18 e 65 anos de idade e, no mínimo, 50 kg pode doar.

Para doar é preciso levar um documento de identidade oficial com foto e não precisa estar em jejum. “É recomendado apenas evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e não fazer o uso de bebida alcoólica nas 12 horas anteriores”, revela.

Antes da coleta o doador deve são verificados o peso, altura, pressão arterial, pulso e passar por um teste de triagem para anemia. Na próxima etapa, uma entrevista realizada por um médico ou enfermeiro avalia se o doador pode ou não doar o sangue. Estando tudo bem, o doador segue para a coleta, que dura aproximadamente 15 minutos.

Minucelli descreve que não pode ser doador de sangue: quem teve gripe ou febre nos últimos dias; recebeu transfusão de sangue nos últimos 12 meses; esteve nos últimos 6 meses em região endêmica para a malária ou teve malária nos últimos 3 anos; perfurou a orelha, colocou piercing, fez tatuagem ou se feriu com materiais contaminados com sangue nos últimos 12 meses; fez cirurgia de grande porte há menos de 6 meses; tem comportamento de risco em relação à AIDS e mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

O sangue doado será submetido a exames exigidos por lei, a fim de evitar a transmissão de doenças. Os exames realizados são para AIDS, hepatites B e C, chagas, sífilis, HTLV I e II. Também será feita uma pesquisa de hemoglobinas anômalas. Se estiver tudo certo com os resultados, o sangue será devidamente etiquetado e liberado para distribuição e transfusão. O que apresentar algum problema será descartado e o doador será chamado e receberá as orientações necessárias.

Mitos e verdades sobre a doação de sangue

  • Doar sangue não engorda e nem emagrece
  • Doar sangue não engrossa e nem afina o sangue
  • Doar sangue não vicia
  • Ainda não há nenhum substituto do sangue
  • Doar sangue não altera a pressão arterial
  • O organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após a doação.
  • O uso de medicamento deve ser analisado caso a caso. Portanto, antes de doar consulte o Serviço de Hemoterapia

Quem estiver fazendo tratamento homeopático pode doar sangue

Grávidas não podem doar sangue. Mas, se o parto for normal, a mulher pode doar depois de três meses. Em caso de cesariana, após seis meses. Se estiver amamentando, aguardar 12 meses após o parto.