O Laboratório Alvaro está de cara nova!

Deseja tornar este perfil sua página inicial quando acessá-lo novamente?

X

Atendimento ao Cliente:

  • Cascavel: (45) 3220 - 8000
  • Foz do Iguaçu: (45) 3574 - 1010

Notícias

Dia das Mães - Exames recomendados para a saúde da gestante e do bebê

As orientações são de Myrna Campagnoli, médica do Laboratório Alvaro

A A

Confirmada a gravidez, idealmente por meio da dosagem Beta HCG, a futura mãe deve se preparar para meses de cuidado e acompanhamento médico, em que será solicitada uma série de exames importantes que contribuirão para que a gestação transcorra com tranquilidade. Myrna Campagnoli, médica que integra o corpo clínico do Laboratório Alvaro, elencou quais exames são essenciais, em que fase da gestação devem ser realizados e por que são indispensáveis.

É importante ressaltar que a gestação, idealmente, deve ser programada, e que muitos destes exames podem e devem ser realizados antes da concepção, para permitir o tratamento ou melhorar o cuidado durante a gestação reduzindo, assim, o risco de intercorrências com o bebê.

1.º trimestre – Para todas as gestantes

  • Hemograma completo, exames de sangue, fezes, urina e Papanicolau, que funcionam como um check-up para ver como está a saúde da mãe.
  • Tipagem sanguínea - para as mulheres com sangue Rh negativo é importante fazer o teste de Coombs indireto para determinar a presença de anticorpos contra o feto.
  • Sorologia para citomegalovírus, urina 1 e urocultura, toxoplasmose, rubéola, VDRL (sífilis), hepatite B, hepatite C e anti-HIV (Aids) - são exames que determinam se a gestante já teve contato com as doenças para que, em caso positivo, sejam tomados os cuidados necessários para que o bebê não seja infectado.
  • Ultrassom básico obstétrico transvaginal.
  • Glicemia de jejum, para verificar diabetes prévio à gestação.
  • TSH, T3 total, T4 total e T4 Livre, anticorpos antititreoideanos (antitireoglobulina e antitireoperoxidase) – para verificar a presença de hipotireoidismo clínico ou subclínico na mãe. As alterações de tireoide são frequentes durante a gestação.
  • Hemograma completo, exames de sangue, fezes, urina e Papanicolau, que funcionam como um check-up para ver como está a saúde da mãe.
  • Tipagem sanguínea - para as mulheres com sangue Rh negativo é importante fazer o teste de Coombs indireto para determinar a presença de anticorpos contra o feto.
  • Sorologia para citomegalovírus, urina 1 e urocultura, toxoplasmose, rubéola, VDRL (sífilis), hepatite B, hepatite C e anti-HIV (Aids) - são exames que determinam se a gestante já teve contato com as doenças para que, em caso positivo, sejam tomados os cuidados necessários para que o bebê não seja infectado.
  • Ultrassom básico obstétrico transvaginal.
  • Glicemia de jejum, para verificar diabetes prévio à gestação.
  • TSH, T3 total, T4 total e T4 Livre, anticorpos antititreoideanos (antitireoglobulina e antitireoperoxidase) – para verificar a presença de hipotireoidismo clínico ou subclínico na mãe. As alterações de tireoide são frequentes durante a gestação.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Pellentesque fringilla ligula nec aliquet aliquet. Fusce porta dolor ex, nec bibendum libero efficitur fermentum. Aenean laoreet augue in pellentesque tristique. Donec vestibulum eros quis nisi ultrices dapibus. Nam et enim semper, convallis justo at, euismod purus. Mauris finibus facilisis elementum. Curabitur ullamcorper, nisl eget posuere porttitor, mauris sapien pharetra elit, et pulvinar diam neque eget est