O Laboratório Alvaro está de cara nova!

Deseja tornar este perfil sua página inicial quando acessá-lo novamente?

X

Atendimento ao Cliente:

  • Cascavel: (45) 3220 - 8000
  • Foz do Iguaçu: (45) 3574 - 1010

Notícias

Volta às aulas exige readaptação da rotina

A A

Fabiano Sandrini, responsável médico e endocrinologista do Laboratório Alvaro, fala sobre o impacto da alimentação e do sono no metabolismo.

Viagens, lanches, dormir e acordar tarde. As férias geralmente trazem uma quebra na rotina das crianças e adolescentes, principalmente em relação aos hábitos alimentares e ao sono. Porém, quando a volta às aulas chega, é preciso que os pais se atentem à readequação desta rotina, principalmente pela questão da saúde. Segundo Fabiano Sandrini, responsável médico e endocrinologista do Laboratório Alvaro, a alimentação e a quantidade de sono afetam diretamente questões relacionadas à saúde física e emocional dos jovens.

O especialista lembra que um dos principais cuidados a serem tomados na volta ao colégio diz respeito aos lanches consumidos nas escolas. “Muitas vezes os pais acreditam que levar o lanche de casa é a medida mais saudável, mas isso pode não ser verdade se o alimento for escolhido apenas de acordo com as preferências do jovem sem seguir ideais nutricionais”, afirma.

Uma pesquisa da Faculdade de Medicina Baylor, dos Estados Unidos, reforça esta tese. Ela revelou que 90% dos almoços embalados pelos pais naquele país continha sobremesa, bebidas açucaradas e salgadinhos. “No Brasil não é diferente. Enquanto pela legislação é proibida a venda destes alimentos nas escolas, muitos pais permitem que os filhos levem estes produtos para o colégio, sem prestar atenção no dano que podem causar”, diz.

Segundo o médico, a dieta recomendada é composta por frutas, grãos integrais e leite de baixa caloria, enquanto alimentos industrializados são os menos recomendados. “É preciso controlar a quantia de gordura e açúcar consumida pelas crianças, tanto em casa quanto na escola, e incluir mais proteína, fibra e cálcio na dieta”, afirma.

Ainda segundo o médico, é preciso estimular o consumo de água entre os jovens. “A água possui muitas funções, entre elas regular a temperatura corporal, eliminar resíduos metabólicos e distribuir os nutrientes pelo corpo. Além disso, ela diminui a sensação de fadiga, revigorando o corpo”, descreve Sandrini. “Muitas escolas estimulam os alunos a consumir o líquido ao instalar vários bebedouros nos corredores. Porém, se não há estão opção, uma saída é sempre colocar na mochila uma garrafinha cheia de água, para a criança ir tomando durante o dia”, sugere.

Outra medida importante após as férias é regularizar a hora de dormir, garantindo uma boa quantidade de sono, principalmente aos adolescentes. “Nos Estados Unidos, quase todos os jovens desta faixa etária sofrem de privação de sono, que ocorre quando não se dorme o suficiente para o organismo se recuperar”, declara Sandrini. Segundo o médico, a recomendação é que os adolescentes tenham de 9 a 10 horas de sono por noite. “Os adolescentes, especialmente, precisam de uma quantidade adequada de sono, visto que dormir bem é crucial para a memória, atenção, bem-estar emocional e saúde física”, afirma o endocrinologista.